quarta-feira, outubro 22, 2008

sábado, setembro 27, 2008

Homofobia deve ser crime!

www.naohomofobia.com.br
Quem é homossexual, ou pelo menos tem amigos, conhecidos que são, frequentemente ouvem histórias absurdas e de extrema covardia.
De linchamentos a palavras do dia-a-dia, são atitudes que matam um pouco cada um de nós, a cada dia.
Por isso, o Jardim apoia a campanha pela aprovação do projeto de lei 122/06, que institui a criminalização da homofobia: Ninguém merece sofrer discriminação, seja negro, amarelo, vermelho, homo, bi ou heterossexual, travesti, transexual, idoso, mulher, criança, portador de deficiência qualquer que seja.
Segundo a constituição, somos todos iguais perante a Lei, então, porque não nos tratamos tal e qual?
Por favor, pedimos a todos que visitem o site acima, assinem o abaixo-assinado. Lá eles explicam exatamente do que se trata o PLC 122/06, quais as implicações e o porque que devemos aderir à campanha.
Outros detalhes em: www.uvanavulva.com

A CIDADANIA DIGITAL POR UM MUNDO MAIS IGUAL.

sexta-feira, setembro 26, 2008

Assédio

Saiu no Universo Mix, mais ou menos um mês atrás, uma notícia dizendo que um grupo de bombeiros americanos está querendo processar a prefeitura de San Diego. O motivo: teriam sofrido assédio durante a Parada do Orgulho Gay em julho de 2007.

E todo esse drama pois os mocinhos estavam sendo pagos pra ficarem fechados em um caminhão (inclusive janelas fechadas!) e acompanharem o evento por algumas quadras.


Pra mim o mundo está acabando. Estamos em pleno século 21 e o homem (ser humano do sexo masculino), continua vivendo na idade da pedra.
Me pergunto: quem as mulheres vão processar quando forem assediadas por esses bombeiros?

quarta-feira, setembro 24, 2008

Senhor e Senhora

Lendo outro blog, me deparei com uma notícia anunciando que Portia de Rossi, atual mulher de Ellen DeGeneres, quer adotar o sobrenome da esposa. Além disso, Ellen passou a se intitular "senhor" após o casamento, enquanto Portia é sua "senhora". Nos lugares onde a notícia foi publicada, mesmo com espaço para reflexão, não observei nada além de acharem "estranho" e talvez inadequado o fato de Ellen se auto intitular "senhor".

É complicado criticarmos o fato da Ellen se auto intitular de senhor quando não há nada mais heteronormativo do que a feminina da relação querer assumir o sobrenome da masculina. É uma gracinha? Romântico? Com certeza, mas nada tem de revolucionário. Ao contrário, é uma atitude bem reformista na verdade, que nos remete diretamente ao patriarcado, ao macho e fêmea, ao dominador e à submissa. Sabemos também que é uma decisão pessoal delas, mas será que essa decisão não será referência para outras lésbicas? E nós queremos mais alguém que nos enquadre no modelo heterossexual?

terça-feira, setembro 23, 2008

Mais comemorações

Esse fim de semana tivemos quase todas as Flores reunidas outra vez, mas agora na superfesta da Empatiens!

Pense em Flores bêêêêbadas.... Enfim, ignoramos as partes onde obviamente não tínhamos controle sobre nossos corpos.

A festa foi ótima, um evento super LGBTS! Teve até mãe entrando na roda da tequila! ( e deu um baaanho na gente!!)


Beijos Flores e Parabéns de mais uma vez Empatiens goxtosa!

quarta-feira, setembro 17, 2008

Ser, mas sem existir

Ontem estava com Orquídea em uma pizzaria, esperando a pizza ficar pronta para levarmos pra casa e como a quadra é muito cheia, parei meu carro em fila dupla bem na frente.

Do lado de fora, vi que as pessoas de um carro que eu estava fechando iam sair e corri tirar o meu. Dei ré e fiquei dando seta, esperando o carro sair. Enquanto isso pára uma moto de entrega da lanchonete do lado atrás do carro que estava saindo e simplesmente me ignora e entra na vaga.

Buzinei e nada, desci do carro puta da vida e fui falar com o motoqueiro. Ele ouviu tudo que eu disse, que era falta de educação, que ele era um idiota... com uma cara de quem diz: E?
E desceu da moto e foi para a lanchonete.

Orquídea teve que vir me acalmar para eu não ir atrás do cara, que ficou vigiando a moto da frente da lanchonete.

Quando nossa pizza chegou, fomos para o carro e fomos obrigadas a ouvir idiota mandar um beijo. Orquídea mandou ele se foder, enquanto eu dava dedo e me controlava pra não partir pra cima dele (tinham mais 3 caras com ele).

Saímos muito irritadas e anotamos a placa da moto pra fazer uma reclamação.

Conversando sobre o assunto, Orquídea tocou num ponto interessante: se fosse um homem no meu lugar com certeza ele teria ficado sem graça, ou pelo menos teria dado briga ao invés de simplesmente ignorar e ainda fazer gracinha.

Eu não preciso nem me dar ao trabalho de lembrar porque eu detesto tanto os homens, eles fazem isso por mim.

sexta-feira, setembro 12, 2008

Reeeuniããão

Flores, precisamos nos encontrar!


Que tal uma noite pra botarmos as fofocas em dia?

=*